Linfoma: saiba mais sobre esse tipo de câncer

Como o sistema linfático integra o sistema imunológico, a sua função é ajudar no combate a infecções e doenças através da defesa do organismo. Esse sistema é composto por órgãos, vasos, tecidos linfáticos e linfonodos que estão distribuídos de maneira estratégica pelo corpo para proteger o organismo. O linfoma ocorre quando uma célula normal do sistema linfático sofre mutações, passam a se multiplicar sem parar e disseminar pelo organismo. Existem dois tipos de linfomas: linfoma de Hodgkin e linfoma não-Hodgkin. Eles diferem entre si pelos tipos de células encontradas à microscopia, pelo comportamento biológico e pela resposta à terapia.

Sintomas

O primeiro sinal do linfoma é a presença de linfonodos aumentados (popularmente conhecidos como ínguas) mesmo quando não há nenhuma infecção. Nesse caso, os glóbulos brancos proliferam desordenadamente gerando o crescimento anormal que forma as chamadas ínguas. Demais sintomas podem ser dos mais variados, tais como: cansaço ou fraqueza, febre, calafrios, sudorese, perda de peso sem motivo aparente, coceira na pele, dores, além do aparecimento de nódulos.

Tratamento

Alguns linfomas apresentam chances de cura, mas outros apenas ficam sob controle. O tratamento mais tradicional é a quimioterapia, complementada, em alguns casos, com a radioterapia. Caso o paciente apresente recaída, as alternativas dependem da forma inicial do tratamento. O transplante de medula óssea também é umas opções de tratamento utilizada.

 

*Esse artigo tem apenas a intenção de informar, procure sempre orientação de um médico de confiança.

Atendimento

Agende sua visita
Close and go back to page